Seguidores

segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

O Rio Grande do Sul está em LUTO


O Rio Grande do Sul está de Luto, pela morte de 111 de suas melhores Prendas, e de 121 de seus bravos Gaudérios.

Desejamos que os jovens:

Alan Rembem de Oliveira
Alexandre Anes Prado
Alex Giacomelli
Alisson Oliveira da Silva
Allana Willers
Ana Carolini Rodrigues
Ana Paula Rodrigues
Ana Paula Anibaleto dos Santos
André Cadore Bosser
Andressa Roaz Paz
Andressa Thalita Farias Brissow
Andrieli Righi da Silva
Andrise Farias Nicoletti
Ângelo Nicolosso Aita
Ariel Nunes Andreatta
Augusto Cesar Neves
Augusto Malezan de Almeida Gomes
Augusto Sergio Krauspenhar da Silva
Benhur Retzlaff Rodrigues
Bernardo Carlo Robe
Bibiana Berleze
Brady Adrian Gonçalves Silveira
Bruna Brondani Pafhalia
Bruna Camila Graeff
Bruna Karoline Gecai
Bruno Kraulich
Camila Cassulo Ramos
Carlitos Chaves Soares
Carolina Simões Corte Real
Cássio Garcez Biscaino
Cecília Soares Vargas
Clarissa Lima Teixeira
Crisley Caroline Saraiva Freitas da Palma

Daniel Knabbem da Rosa
Daniel Sechim
Daniele Dias de Mattos
Danilo Brauner Jaques
Danriei Darin
David Santiago de Souza
Débora Chiappa Forner
Deives Marques Gonçalves
Diego Comim Silvéster
Dionatham Kamphorst Paulo
Douglas da Silva Flores
Elizandor Oliveira Rolin
Emerson Cardoso Pain
Erika Sarturi Becker
Evelin Costa Lopes
Fábio José Cervinski
Fernanda de Lima Malheiros
Fernanda Tischer
Fernando Michel Devagarins Parcianello
Fernando Pellin
Flávia Decarle Magalhães
Geni Lourenço da Silva
Gilmara Quintanilha Oliveira
Giovane Krauchemberg Simões
Greicy Pazzini Bairro
Guilherme Fontes Gonçalves

Guino Ramom Brites Burro
Gustavo Ferreira Soares
Heitor Teixeira Gonçalves
Helena Poletto Dambros
Helio Trentin Junior
Henrique Nemitz Martins
Herbert Magalhães Charão
Igor Stefhan de Oliveira
Ilivelton Martins Koglin
Isabela Fiorini
Ivan Munchem
Jacob Francisco Thiele
Jaderson da Silva
Janaina Portella
Jéssica Almeida Kongen
João Aluisio Treuliebe
João Carlos Barcellos Silva
João Paulo Pozzobom
João Renato Chagas de Souza
José Luiz Weiss Neto
José Manoel Rosa da Cruz
Juliana Moro Medeiros
Juliana Oliveira dos Santos
Juliana Sperone Lentz
Juliano de Almeida Farias
Karen Fernanda Knirsch
Kelen Aline Karsten Favarin
Kellen Pereira da Rosa
Kelli Anne Santos Azzolin
Larissa Hosbach
Lauriani Salapata
Leandro Avila Leivas
Leandro Nunes da Silva
Leonardo de Lima Machado
Leonardo Lemos Karsburg
Leonardo Machado de Lacerda
Leonardo Schoff Vendrúsculo
Letícia Vasconcellos
Lincon Turcato Carabagiale
Louise Victoria Farias Brissow
Luana Behr Vianna
Luana Faco Ferreira
Lucas Fogiato
Lucas Leite Teixeira
Luciane Moraes Lopes
Luciano Ariel Silva da Silva
Luciano Tagliapetra Esperidião
Luiz Antonio Xisto
Luiz Carlos Ludin de Oliveira
Luiz Eduardo Viegas Flores
Luiz Felipe Balest Piovesan
Luiz Fernando Riva Donate
Luiz Fernando Rodrigues Wagner
Luiza Alves da Silva
Maicon Afrolinario Cardoso
Maicon Douglas Moreira Iensen
Maicon Francisco Evaldt
Manuele Moreira Passamane
Marcelo de Freitas Salla Filho
Marcos André Rigoli
Marfisa Soares Caminha
Mariana Comassetto do Canto
Mariana Machado Bona
Mariana Moreira Macedo
Mariana Pereira Freitas
Marilene Iensen Castro
Marina de Jesus Nunes
Marina Kertermann Kalegari
Martins Francisco Mascarenhas de Souza Onofre
Marton Matana
Matheus Pacheco Brondani
Mauricio Loreto Jaime
Melissa Bergemeier Correia
Melissa do Amaral Dalforno
Michele Dias de Campos
Micheli Froehlich Cardoso
Miguel Webber May
Mirella Rosa da Cruz
Murilo de Souza Barone Silveira
Murilo Garcez Fumaco
Natana Pereira Canto
Natascha Oliveira Urquiza
Natiele dos Santos Soares
Odomar Gonzaga Noronha
Otacílio Altíssimo Gonçalves
Patrícia Pazzini Bairro
Paula Batistela Gatto
Paula Simone Melo Prates
Pedro de Oliveira Salla
Pedro Morgental
Rafael de Oliveira Dorneles
Rafael Dias Ferreira
Rafael Paulo Nunes de Carvalho
Rafael Quilião e Oliveira
Rafaela Schimidt Nunes
Raquel Daiane Fischer
Rhaissa Gross Cúria
Rhuan Scherer de Andrade
Ricardo Custódio
Ricardo Dariva
Ricardo Stefanello Piovesan
Robson Van der Hahn
Rodrigo Belling Hausen Bairros Costa
Roger Barcellos Farias
Roger Dallanhol
Rogério Cardoso Ivaniski
Rogério Floriano Cardoso
Rosabe Fernandes Rechermann
Ruan Pendenza Callegari
Sabrina Soares Mendes
Sandra Victorino Goulart
Shaiana Tauchem Antoline
Silvio Beurer Junior
Stefane Posser Simeoni
Suziele Cassol
Tailan Rembem de Oliveira
Taís da Silva Scaplin de Freitas
Taize Santos dos Santos
Tanise Lopes Cielo
Thais Zimermann Darif
Thanise Correa Garcia
Thiago Amaro Cechinatto
Tiago Dovigi Cegabinaze
Uberafara Soares Bastos Junior
Vagner Rolin Marastega
Vandelcork Marques Lara Junior
Vanessa Vancovicht Soares
Victor Datria Mcagnam
Victor Martins Shimitz
Vinicios Greff
Vinicios Paglnossim de Moraes
Vinicius Silveira Marques de Mello
Vinissios Montardo Rosado
Vitória Dacorso Saccol
Walter de Mello Cabistani

Andressa Ferreira Flores
Andressa Inaja de Moura Ferreira
Bárbara Moraes Nunes
Bruna Eduarda Neu
Carlos Alexandre dos Santos Machado
Cristiane Quevedo da Rosa
Daniela Betega Ahmad
Dulce Raniele Gomes Machado
Emili Contreira Ercolani
Ericson Ávila dos Santos
Felipe Vieira
Flávia Maria Torres Lemos
Franciele Soares Vargas
Francielli Araujo Vieira
FrancileVizioli
Gabriela Corcine Sanchotene
Gabriela dos Santos Saenger
Heitor Santos Oliveira Teixeira
Jennefer Mendes Ferreira
Julia Cristofali Saul
Larissa Terres Teixeira
Leandra Fernandes Toniolo
Letícia Ferraz da Cruz
Letícia Baú
Luiza Batistella Puttow
Maria Mariana Rodrigues Ferreira
Matheus de Lima Librelotto
Matheus Engert Rebolho
Merylin de Camargo dos Santos
Monica Andressa Glanzel
Neiva Carina de Oliveira Marin
Pâmella de Jesus Lopes
Paula Porto Rodrigues Costa
Priscila Ferreira Escobar
Sandra Leone Pacheco Ernesto
Taise Carolina Vinas Silveira
Viviane Tólio Soares


Tenham todos o descanso eterno, e que Deus console as Famílias enlutadas.  

Pro confratibus nostris defunctis: A porta inferi, 
Erue, Domine Animas eorun.

Requiescant in pace.
Anen

Domine, exaudi orationem meam.
Et Clamor meus ad te veniat.

Dominus vobiscom.
Et cum spiritu tuo.

OREMUS
Inclina Domine, aurem tuam ad preces nostras, quibus misericordiam tuam supplices deprecamur, ut anumas famulorum tuorum, quas de hoc saeculo migrare iussisti, in pacis ac lucis regione constituas, et Sanctorum tuorum iubeas esse consortes. Per Christum, Dominum nostrum.
Amen.         

terça-feira, 22 de janeiro de 2013

A Função da Verdadeira Nobreza no Século XXI, 2ª Parte

A Função da Verdadeira Nobreza no Século XXI
2ª Parte 
por Sua Alteza Sereníssima o Príncipe Andre III Trivulzio-Galli, 14º Príncipe de Mesolcina, de Mesocco, de Trivulzio-Galli e do Sacro Império Romano-Germânico.

Nesta segunda parte desta análise sobre a função da Nobreza de Sangue em nossos dias, iniciarei dês de logo fazendo uma pergunta muito simples: Mas afinal, o que difere um Nobre de um não-Nobre?

Muito diriam, e com toda a razão, "é o sangue". Realmente esta resposta está correta, porém não está completa. O sangue Nobre é sim fundamental para a existência de uma classe social distinta e hereditária, como é a Nobreza, porém não é apenas o Sangue-Azul, é este somado a VIRTUDE.
Mas afinal, o que vem a ser a 'Virtude da Nobreza'? A Virtude, tipicamente Nobre, é um conjunto de valores sociais e humanos, que devem diferenciar os Nobres, dos que não o sejam. Não que os que não possuam Nobreza não possam ser pessoas virtuosas, é claro que podem, e diria ainda mais, deve ser pessoas virtuosas. Mas nisto está a diferença destes para com os Nobres, as pessoas comuns podem ser virtuosas, os Nobres devem ser virtuosos. Os primeiros têm a opção de sê-los. Os segundos, devem o ser por obrigação.
A Virtude da Nobreza deve ser uma coragem natural, que anima o corpo físico do Nobre, e que o faz, mesmo quando está com medo, somente demonstrar coragem e ousadia para quem o cerca. É esta coragem, quase que sobrenatural, que animou por dois séculos os Nobres da Europa, e abandonar seus lares e suas famílias, e ir perder a vida em defesa da Santa Igreja Católica, lutando contra os mouros nas Cruzadas.
É esta mesma força de espírito, que animava os Nobres da Idade Média. Muitas vezes, por descuidos da vida, somos levados a praticar contravenções à lei vigente. Durante a Idade Média, algumas destas contravenções levavam o praticante à execução pública. Realmente haviam dois tipos de execução: os plebeus eram executados pela forca; os Nobres, eram decapitados com o machado. Muitas pessoas questionam o motivo, de não serem todos executados como os Nobres. Porém esta pergunta tem uma simples resposta: é que para a decapitação com o machado ser bem sucedida, era imprescindívem que o condenado se mantivesse firme, tranquilo, sem se movimentar, para que o carrasco não errasse o golpe. Tal tranquilidade somente poderia se encontrar entre os Nobres, portadores da Virtude da Nobreza.
Como muito bem nos diz São Carlos Borromeo: "Por fim, o último benefício a se considerar na Nobreza é que, assim como a pedra preciosa refulge mais quando engastada em ouro do que em ferro, assim as mesmas Virtudes são mais esplendorosas no Nobre que no plebeu; e à Virtude junta-se à Nobreza como o maior ornamento dela."
CONTINUA...    

domingo, 13 de janeiro de 2013

A Função da Verdadeira Nobreza no século XXI, 1ª Parte

A Função da Verdadeira Nobreza no Século XXI
por Sua Alteza Sereníssima o Príncipe Andre III Trivulzio-Galli, 14º Príncipe Titular de Mesolcina, de Mesocco e do Sacro Império Romano-Germânico.


Muitas vezes somos levados a questionarmos: "Qual a função a Nobreza de Sangue, em uma sociedade globalizada e capitalista, como a do século XXI ?" "Será que em nossos dias, os Nobres ainda têm uma 'utilidade social' ?"

Verdadeiramente, a função da Nobreza é uma função sagrada, que não deve ser comparada com a atividade da burguesia, ou das classes dominantes em nossas repúblicas modernas.

A função da Nobreza é a de ser o verdadeiro pilar de sustentação moral da sociedade, sem o qual, a sociedade desanda em um mar de corrupção. São Carlos Borromeo, exemplo de nobre dos séculos passados, que apesar de ser filho de Gilberto II Borromeo, rico Conde de Arona, que deixou o mundo de luxo e riquezas da Nobreza da época, para servir a Deus.

São Carlos I Borromeo tornou-se Arcebispo de Milão em 1560, mesmo ano em que foi feito Cardeal pelo Papa PIO IV, seu tio materno. Os sermões de São Carlos Borromeo, dedicados muitas vezes à Nobreza, lhe valeram muitas honras, como a de ser feito Cavaleiro da Suprema Ordem da Santa Liga do Galo de Ouro, sendo contado entre os Cavaleiros que recebeu o Colar de Número 10 (vale-se lembrar que a Santa Liga do Galo de Ouro somente admite 42 Cavaleiros, cada um recebendo um Colar numerado, de 01 a 42).

Nos dias de hoje, muitas vezes as famílias Nobres encontram-se sem posses econômicas, muitas até levadas à falência econômica total, porém isto não deve servir de desculpas para a Nobre abandonar suas obrigações com a Nobreza, e com a própria sociedade, que muitas vezes nega-lhe a própria existência como Nobre.

"Antes de tudo, o esplendor do Sangue, a virtude dos antepassados e os feitos famosos predispõem de modo maravilhoso o varão nobre a marchar sobre as pegadas daqueles de quem ele descende" (1).

Por mais que a sociedade contemporânea, capitalista e cética, negue a existência da Classe Nobre, é dever desta deixar sempre claro a sua existência, mas como fazer isto?

"Uma elite? Vós (os Nobres) bem o podeis ser. Tende atrás de vós todo um passado de tradições seculares, que representam valores fundamentais para a sadia vida de um povo. Entre estas tradições, das quais o justo título vos ufanais , contais em primeiro lugar a religiosidade, a Fé Católica viva e operante" (2).

É sempre o dever da Nobreza, embora muitas vezes empobrecida materialmente, ser o farol da sociedade em que vive. Deve o Nobre, em pleno século XXI, ser uma fonte de moral e de lealdade à Igreja Católica, sem a qual não há verdadeira Nobreza. 

São Carlos Borromeo prega junto à Nobreza.

Em tempos atuais, todos os trabalhos, que não ofendam a moral e os bons costumes, são tidos como dignos, logo, podem ser operados por Nobres e por descendentes da Nobreza. Embora não seria de todo operacional, que os Nobres busquem ser reconhecidos como tal, em seus ambientes de trabalho, estes mesmos Nobres devem demosntrar ser o que são, realizando seu trabalho com o máximo de honestidade e boa conduta, assim, logo serão reconhecidos espontaneamente pelos colegas de trabalho, e mesmo pelos patrões.

Porém a Nobreza não deve buscar apenas o lucro, deve antes buscar ganhar tesouros junto a Deus, pois "A Nobreza que viva para o lucro e não para a Fé, sem ideais católicos, aburguesada, é um cadáver de Nobreza!" (1).

Notas:
(1) São Carlos Borromeo, sermão de 08 de setembro de 1584.
(2) Papa PIO XII, Alocuções ao Patriciado e a Nobreza de Roma. 

CONTINUA...