Seguidores

quinta-feira, 31 de maio de 2012

Ajuda Humanitária da Ordem ao Sudeste Asiático


Nesta época do ano, são comuns situações de inundação, causadas pelo aumento das chuvas no Sudeste Asiático. Tais inundações causam o aumento das águas dos rios locais, que causam sérias inundações, devastando os pobres vilarejos que se erguem em suas margens.


Como não poderia ser diferente, a Soberana Ordem Militar e Hospitalar de São Lázaro de Jerusalém enviou auxílio financeiro e humanitário a tais regiões, afim de que o sofrimento destes povos sejam aplacados.

Devemos lembrar que tais auxílios sempre foram tradição dentro da Ordem de São Lázaro, mas são de iniciativa única e exclusiva da Obediência Malta-Sevilha, uma vez que grupos criados a partir de 1995 jamais contribuíram nas obras humanitárias e de caridade da Ordem Militar e Hospitalar de São Lázaro de Jerusalém.


Agradeçamos a Deus por mais esta iniciativa!
ATAVIS ET ARMIS 

domingo, 27 de maio de 2012

Revista Atavis et Armis, número 27

Êxito da Campanha "Toda Ajuda é Pouca"


Como todos sabem, a Europa está vivendo uma grave crise econômica, que a põe em sérias dificuldades. Graças a Deus o Brasil não sofreu e nem sofre com tal crise, uma vez que nosso mercado interno foi capaz de equilibrar a balança comercial, de modo que nossa economia não tivesse qualquer abalo, sendo que neste tempo de crise, o Brasil firmou-se como o 6º nais rico país do mundo. 

Infelizmente neste mesmo tempo, nossos irmãos na Europa sofrem com a escassez, advindo destes tempos difíceis. Pensando nisso, a Ordem Militar e Hospitalar de São Lázaro de Jerusalém, através de seu Grão Priorado espanhol, criou a campanha "Toda Ayuda es Poca", que teve por objetivo o de arrecadar alimentos e dinheiro a serem revertidos aos Restaurantes Populares da cidade de Madri. 

Como sempre, queremos deixar claro que nesta, e em todas as demais campanhas de Caridade da Ordem de São Lázaro, somente tomou parte a verdadeira Ordem Lazarista, não contando com o menor apoio do falso grupo criado em 1995, conhecido como "União dos Grandes Priores".


Damas da Ordem MIlitar e Hospitalar de São Lázaro de Jerusalém,
organizam as doações recebidas, na Cede do Grão Priorado da Espanha.

Com grande êxito, a Ordem de São Lázaro na Espanha, contou com o apoio de seus Membros, fossem eles Nobres ou não, ricos ou necessitados, todos deram seu apoio a tal campanha. Contamos até com o apoio de pessoas que ainda não fazem parte de nossa Ordem.

E os resultados não poderiam ser mais animadores. Foram arrecadados mais de 27.000 quilos de alimentos, e 3.200 Euros, tudo repassados aos Restaurantes Populares, que tem a missão de alimentar a população necessitada de Madri.

Foram ajudados os seguintes centros de apoio:

-Restaurante Ave Maria;
-Santa Pontifícia e Real Irmandade do Refúgio;
-Irmandade da Cruz;
-Missionárias de Jesus;
-Restaurante Santiago de Masarnau;
-Restaurante del Padre;
-Paróquia de Santa Mônica;
-Centro de Santa Maria de la Paz;
-Restaurante Social das Irmãs de São Vicente de Paula;
-Servas de Maria;
-Paróquia de São Francisco de Borgia de los Jesuítas;
-San Pasqual Esteban;
-Servas de Jesus da Caridade;
-Comunidad de Trillo;
-Seminário de Olias del Rey;
-Madres Dominicanas;

Além de todos estes centros de apoio aos pobres, foram também auxiliadas vários outros, aqui não citados. Para ver a reportagem completa, leiam a revista Atavis et Armis, número 27, através deste link, clique em "Grão Priorado da Espanha", onde poderão ler a reportagem completa, e ver as fotos destes eventos.
 

sexta-feira, 25 de maio de 2012

Revista Atavis et Armis


Há 3 dias o valoroso Irmão de Hábito Dr. Jose María Montells, Visconde de Portadei, que é Juiz d'Armas do Grão Priorado da Espanha, enviou-me por e-mail o mais novo exemplar da famosa Revista ATAVIS ET ARMIS, Publicação Oficial de nossa Ordem por seu Grão Priorado Espanhol.

Como é sabido, a Revista Atavis et Armis é a mais importante publicação periódica de nossa Ordem no mundo, e sempre traz as novidades e atualizações do Lazarismo na Espanha, que depois serão implementados no mundo todo.

Nesta Edição vemos um especial sobre a Ordem do Tosão de Ouro  com especial ênfase aos Cavaleiros da Ordem de São Lázaro que foram dignos de tal homenagem. Também temos nesta edição uma Carta de nosso Príncipe Grão Mestre (que já traduzimos e publicamos neste Blog); uma reportagem sobre a LIX Jornada Mundial dos Enfermos da Lepra; um especial sobre a Campanha de Caridade TODA AJUDA É POUCA, organizada pela Ordem Militar e Hospitalar de São Lázaro de Jerusalém.

RECOMENDAMOS A LEITURA!

terça-feira, 22 de maio de 2012

Carta do Príncipe Grão Mestre

GRÃO MESTRE


Queridos Irmãos de Hábito

Mais um ano comemoramos a Paixão e Morte de Nosso Senhor Jesus Cristo, e queremos recordar que o Senhor anunciou por três vezes que deveria morrer, especificando o motivo de Sua morte, sofrendo a Paixão pela condenação dos escribas e sacerdotes judeus, dos anciãos e dos chefes do povo, e que ao terceiro dia ressuscitaria. Seus discípulos não compreenderam então o que Ele queria dizer, somente o entenderam a vê-Lo ressuscitado, quando Ele lhes apareceu e lhes explicou as Sagradas Escrituras. Isso quer dizer que Jesus esteve consciente a todo momento de Seu Sacrifício pela humanidade, para redimir-nos do pecado. Para que possamos seguir pelo caminho do Bem, hoje mais do que nunca, nossa sociedade necessita do exemplo e do direcionamento de Cristo.

Desejo nestes dias posteriores ao recolhimento e reflexão, que as vossas orações ao Altíssimo sejam destinadas aos nossos irmãos na Síria, que padecem sob toda sorte de violência. Para que a guerra civil que assola aquela país bíblico cesse de uma vez, e que se reconquiste a paz e a concórdia, nascidas da justiça. Seguimos assim o chamado de nosso Protetor Espiritual, Sua Beatitude o Patriarca Gregório III, para que enviemos auxílio material para aqueles nossos irmãos, sem distinção entre muçulmanos ou Cristãos, unidos agora pela desolação e desgraça. A Ordem de São Lázaro sabe que o caminho do Bem, sinalado por Cristo um sua Paixão e Morte requer sacrifícios e renúncias. Será nossa melhor contribuição para que recordamos daquele que morreu por nós na Cruz.


Quero também enviar nossos agradecimentos para aqueles que contribuíram, tanto membros como voluntários não pertencentes a nossa Ordem, pelo êxito da campanha de Páscoa "Toda ajuda é pouca". Foram dias de trabalho duro, porém muito gratificantes.


Dado em Madri, Nossa Sede Magistral, 09 de abril de 2012.


ATAVIS ET ARMIS
Um abraço Fraternal




Dom Carlos Gereda de Bourbon,
Marquês de Almanzán 

domingo, 20 de maio de 2012

Brasil: um país de LEPROSOS


Gostaríamos de hoje, abaixo de um título pensado de modo a chamar a atenção dos Fiéis Leitores do Blog de Cavalaria, lembrar mais uma vez a todos qual a verdadeira Missão da Ordem Militar e Hospitalar de São Lázaro de Jerusalém, tanto no Brasil como em todo o mundo.

Normalmente pensamos na lepra, hoje chamada de hanseníase, como uma doença reservada aos países de terceiro mundo, que combinaria mais com nações africanas, do que com o nosso país, hoje o 6o mais rico do mundo; porém cabe a nós, Cavaleiros da Ordem de São Lázaro, alertar a população de que a lepra (e sempre que utilizarmos o termo "lepra" ao invés de "hanseníase", não o estamos fazendo para estigmantizar o doente, e sim para chamar a atenção) não está contida apenas aos países pobes da África, ela está presente no Brasil, e de forma alarmante.

No início deste ano, o Ministério da Saúde anunciou que o Brasil é o 2o país em número de incidência da lepra no mundo, o número de casos de hanseníase no país caiu 15% entre 2010 e 2011. No entanto, o país ainda é o segundo no mundo com a maior quantidade de casos da doença, segundo o secretário de vigilância em Saúde do ministério. No ano passado foram registrados 30.298 da doença conhecida como lepra. O Dia Mundial de Luta contra a Hanseníase será no próximo domingo (29). 

As regiões brasileiras mais afetadas pela hanseníase são Norte, Nordeste e Centro-Oeste. Mato Grosso é o Estado com a maior incidência em 2011, com 77,89 novos casos para cada 100 mil habitantes, seguido do Tocantins, com 72,14 e de Rondônia, com 52,55. 

A hanseníase é uma doença infecciosa que é transmitida pelo contato direto e constante com alguém que tenha a doença. O principal sintoma, que pode demorar até cinco anos para se manifestar, é o surgimento de uma mancha avermelhada ou esbranquiçada que não coça, mas causa sensação de dormência na pele. A doença atinge a pele, os nervos, os braços, as mãos, as pernas, o rosto e as orelhas e, se não tratada, pode provocar ferimentos graves e até a deformação dessas partes. 

No entanto, o Ministério da Saúde destaca que a taxa de cura é de 80% para quem se submete ao tratamento, disponível no SUS (Sistema Único de Saúde), com o coquetel de medicamentos chamado de poliquimioterapia, que dura de seis meses a um ano. Após esse período, o paciente não transmite mais a doença. 

Atualmente, há 23.660 pessoas em tratamento em todo o país e nem todas são curadas porque interrompem o uso dos medicamentos antes de receber alta, segundo o ministério. 

A meta do governo, de acordo com o secretário Jarbas Barbosa, é que até 2015 haja somente uma pessoa com hanseníase para cada grupo de 10 mil habitantes no país. Para isso, os agentes de saúde têm ido atrás de quem convive com os pacientes diagnosticados. 

- Geralmente a criança é diagnosticada primeiro e por meio dela descobrimos os familiares que já têm a doença não detectada. Então, para cada paciente, examinamos cinco pessoas que têm contato constante com ela. 

Para isso, o Ministério da Saúde anunciou que vai destinar ainda este mês R$ 16 milhões para os 245 municípios brasileiros com o maior número de casos de hanseníase detectados. Nesses locais, a taxa de detecção da doença conhecida como lepra chega a 80 por cada 100 mil habitantes por ano.

O secretário de vigilância em saúde destaca que o maior empecilho à eliminação da doença no Brasil é o preconceito.
- Historicamente essa doença sempre teve uma carga de estigma muito grande. Por isso criamos mecanismos de apoio social para que essas pessoas façam tratamento e não tenham vergonha de dizer que têm esse problema.

Visitem e curtam no Facebook:

sexta-feira, 18 de maio de 2012

São Simão Stock

Nossa Senhora do Carmo entrega o Escapulário a São Simão Stock

Aos Fiéis Leitores do Blog de Cavalaria, trazemos hoje a memória de um grande Santo de nossa Igreja, São Simão Stock, cuja memória é lembrada com maior ardor no dia de sua Festa, 16 de maio de cada ano.

Simão nasceu no condado de Kant (Inglaterra). Com apenas 12 anos, movido pelo Espírito Santo de Deus, abandonou sua família por uma vida eremítica, uma vida no deserto.

Ele fez do tronco de uma árvore a sua morada, por isso o 'Stock' em seu nome (stock = tronco).

Ali, se consagrou na penitência e na busca da salvação das almas. Descia até o povoado para visitar os doentes e evangelizar, e voltava para o seu retiro.

Simão, homem de obediência ao Senhor. Deus o quis na família carmelita, recém chegados à Inglaterra. Após discernir, tornou-se um religioso nesta Ordem. Profundamente mariano, era um homem do serviço e dedicado aos irmãos.
Nossa Senhora do Carmo, com o Escapulário entregue a São Simão Stock

Nossa Senhora do Carmo apareceu a ele, com o Escapulário, apresentando-o como uma proteção especial àqueles que o usarem com devoção. Foi com base em testemunhos do amor mariano, como os dados por São Simão Stock, que a Ordem Militar e Hospitalar de São Lázaro de Jerusalém, tem Nossa Senhora do Carmo como sua Padroeira.

quarta-feira, 16 de maio de 2012

Criação do Tribunal Heráldico do Grão Priorado do Brasil


Brasão d'Armas do Tribunal Heráldico do Grão Priorado do Brasil

Hoje é um dia muito especial para todos os Cavaleiros da Ordem Militar e Hospitalar de São Lázaro de Jerusalém, em especial para os membros do Grão Priorado do Brasil. Na tarde de ondem, Sua Alteza o Príncipe e Grão Mestre da Ordem Militar e Hospitalar de São Lázaro de Jerusalém d'Aquém e d'Além Mar Sr. Dom Carlos Gereda de Bourbon, Marquês de Almanzán, decidiu criar o Tribunal Heráldico do Grão Priorado do Brasil.

O Pedido da criação do Tribunal Heráldico foi feito em parceria pelo Conde Andre Galli della Loggia, pelo Dr. Carlos Roberto P. Randy, Grão Prior do Brasil, e pela Sra. Jane Randy, Secretária Executiva do Grão Priorado.

O Tribunal Heráldico do Grão Priorado será chefiado por um membro da Ordem especialista em Heráldica e Direito Nobiliar, que terá o título de Juiz d'Armas do Grão Priorado. Fora definido que o primeiro Juiz d'Armas do Grão Priorado do Brasil será o Conde Andre Galli della Loggia, que desempenhará suas funções contatando com o auxílio e colaboração de toda a diretoria do Grão Priorado do Brasil da Ordem Militar e Hospitalar de São Lázaro de Jerusalém. 

O Juiz d'Armas, em seu primeiro ato deliberativo, criou e aprovou o Brasão e o Timbre do Tribunal Heráldico, que passamos a seguir:


Brasão d'Armas do Tribunal Heráldico


Trimbre do Tribunal Heráldico


Os motivos que nos levam a necessidade de possuirmos um
Tribunal Heráldico são muitos, que vão dês da necessidade que
todo Grão Priorado tem de possuir um Órgão interno que regule o
uso de Brasões d’Armas por seus membros, até mesmo de um órgão que possa informar com certeza o ingresso de um Membro na
Categoria de Justiça.

Como é costume, todos os Grão Priorados da Ordem Militar e
Hospitalar de São Lázaro de Jerusalém possuem um Tribunal
Heráldico, que é chefiado por um Membro da Ordem, que recebe o
título de Juiz de Armas. Este Juiz de Armas precisa
necessariamente ser um especialista em Heráldica, além de dominar
as ciências da Genealogia e Direito Nobiliar. É também comum que
para ser o Juiz de Armas de um Grão Priorado, que o Membro
possua Nobreza de Família.

Estão entre os deveres do Juiz de Armas:

1.     Expedir Cartas d’Armas (isto é, autorizar que se desenhe um Brasão d’Armas).
2.     Registrar Brasões d’Armas de quem seja Membro da Ordem, ou não.
3.     Expedir Carta de Reconhecimento de Títulos de Nobreza, dos que pretendem ser aceitos na Categoria de Justiça.
4.     Registrar Árvores Genealógicas.
5.     Organizar a criação e manutenção do Cartório de Nobreza e de seus Registros
6.     Outros deveres ligados à Heráldica

Os deveres acima listados são apenas alguns dos que normalmente
se atribuem ao Juiz de Armas do Tribunal Heráldico. Tais funções
visam sempre a maior Grandeza dos Grão Priorados, uma vez que
com um Membro que esteja sempre trabalhando em prol do bom
uso da Heráldica, os demais Membros da Ordem no Brasil poderão
sempre contar com o seu auxílio para questões ligadas à esta
ciência.

Como dito anteriormente, em todos os Grão Priorados da Ordem, a
existência do Tribunal Heráldico é de fundamental importância, já
que cabe ao Juiz d’Armas certificar e autorizar o uso de títulos de
Nobreza aos Membros da Ordem. É comum que se exija que o Juiz
d’Armas analise e certifique os títulos de Nobreza dos Membros
que deseja pleitear o seu Ingresso na Categoria de Justiça.

A Criação deste Tribunal Heráldico é o reconhecimento pela
Realiza Européia dos esforços desenvolvidos pelo Grão Priorado do Brasil.


domingo, 13 de maio de 2012

Dia das Mães!


Temos a grande satisfação de comemorar as grandes datas através das curtas linhas, deste Blog de Cavalaria. Ao longo destes últimos meses, não apenas divulgamos os eventos ligados a Ordem Militar e Hospitalar de São Lázaro de Jerusalém, a mais antiga Ordem de Cavalaria do mundo, mas também comemoramos grandes feitos que envolvem a Cristandade, entre eles os dias mais importantes da nossa cultura, e como não poderia deixar de ser, comemoraremos o Dia das Mães, onde todos os filhos, não importa os que estão com sua mãe ao lado, ou os que moram longe, ou mesmo os que já perderam a sua, devem dizer o quanto as amam.

O amor de Mãe é por si só incondicional, e tão incondicional como este amor deve ser a nossa saudação a todas as Mães que acompanham este Blog de Cavalaria. Embora todas as palavras que possamos usar, serão infinitamente pequenas para demonstrar o quanto amamos nossas Mães, escolhemos as palavras do escritor PAULO BONFIM:

POEMA PARA MINHA MÃE

Estrela das primeiras alvoradas,
Guinado o berço entre canções antigas;
As rendas são de espuma cor do tempo,
E a voz é pura como a voz das ondas.

Roseira mansa desfolhando sonhos
Na grande estrada que conduz ao mundo,
Teus gestos são mais verdes que a esperança,
Tuas palavras são botões de Rosa.

Flor do infinito, música dos astros,
Destino conduzindo outro destino,
Estre manhãs de sol e noites frias:

Pousa teus olhos sobre meu caminho,
Para que em mim renasça, no crepúsculo,
A estrela que plantaste na alvorada...

FELIZ DIA DAS MÃES!!!

quarta-feira, 9 de maio de 2012

O PERFIL NADA CONSERVADOR DE NOSSA FAMÍLIA IMPERIAL QUANDO NO PODER

Texto escrito pelo Dr. João Pedro de Saboia Bandeira de Mello, I Barão de Saboia Bandeira de Mello, Cavaleiro da Grã Cruz de Justiça da Ordem Militar e Hospitalar de São Lázaro de Jerusalém, pelo Grão Priorado do Brasil.


Há, no Movimento Monarquista do Brasil, uma corrente expressiva que defende a tese de que nossos príncipes devem, necessariamente,  cultivar um pensamento político conservador, assim considerado o que se apega aos  ditos valores tradicionais.

Este posicionamento é  respeitável, porque, se queremos um regime monárquico democrático, temos que praticar a democracia interna, respeitando a opinião alheia, ainda mais quando ela encontra eco em algumas das mais proeminentes lideranças da Família Imperial. Não quer dizer, entretanto, que tenhamos de concordar, ou não devamos expressar discordância,  por  temor reverencial.
Quando se fala em “conservador” se o faz em contraposição aos chamados “reformistas”, e, com mais razão, quanto aos “revolucionários”.
Revolução é, como a História demonstra, um caminho cheio de armadilhas, que geralmente conduz a resultados bem diferentes, quando não opostos, aos inicialmente pretendidos.

A Revolução Francesa se fez sob a divisa “Liberdade, Igualdade, Fraternidade”, e desembocou no Terror. Após trucidada a nobreza, os revolucionários de ontem tomaram o lugar dos nobres na guilhotina, e os libertários passaram  a decepar cabeças uns aos outros, a pretexto de dissenções  internas. Nem o próprio Guilhotin, inventor da guilhotina,  escapou! A ordem foi restabelecida por Napoleão, que, simplesmente, implantou uma nova monarquia, embora sem legitimidade dinástica. E, mais uma vez, a Coroa de França se perdeu em guerra contra os ingleses. Um espetáculo “déjá vu”.

A Soviética, desde o início, não escondeu ao que veio: eliminar a burguesia como classe social, inclusive fisicamente. Até conseguiu, mas logo as facções  passaram a matar entre elas, aos milhares. É um erro pensar que o maior dizimador de esquerdistas foi algum governante de direita. Na verdade, ninguém matou e perseguiu mais comunistas, trotkistas, e anarquistas, que Stalin. Passava-se de “herói popular” a “inimigo do povo”, com uma canetada.

Descartada a opção revolucionária para os monarquistas, resta- lhes seguir o conservadorismo, ou partir para o reformismo, embora previsivelmente  não de forma homogênea .
Note-se, contudo, que o   confronto entre reformas e valores tradicionais, é relativo .

Reformar não e sinônimo de destruir tudo . O que é bom deve ser mantido, e, com maior razão, se é tradicional. Não se conhece nenhum reformista que pregue a abolição de valores tradicionais como honestidade, patriotismo, solidariedade, trabalho. O que se discute é a respeito de  modelos políticos e econômicos, e, quanto a estes, não são perenes, na medida em que as relações sociais são dinâmicas, e o que é  aceitável em um determinado momento histórico, passa a ser obsoleto no seguinte.
Naturalmente, não apenas o reformista não é conservador, mas, igualmente, o transgressor. Este, também, não conserva, e antes destrói que modifica.
Nossos dinastas, quando no poder, estiveram longe do conservadorismo.

 
D. Pedro I fez a Independência.
Uma vez independente  o país em 1822, promulgou a Constituição de 1824, sem dúvida a mais democrática e liberal de sua época.
Surpreendeu ainda mais, ao se tornar Grão-Mestre da Maçonaria, movimento perseguido em grande parte da Europa por erguer, como bandeira, o fim das monarquias absolutistas, e que tivera grande influencia na Revolução Francesa.

Abdicando à Coroa do Brasil, se juntou aos remanescentes da Revolução Liberal , nos Açores, enfrentando e derrotando o absolutismo monárquico representado por seu irmão D. Miguel, que  usurpara o trono luso, a que tinha abdicado em favor de sua filha.
Então, no campo político, jamais se poderia atribuir a D. Pedro I ser um conservador. Muito menos em matéria de vida privada, (aliás, nem tão privada assim...), como é de todos sabido, e seria ocioso reportar.



Já Dom Pedro II, além de se empenhar em trazer para o país os avanços da tecnologia, foi, até em excesso, o antípoda do absolutismo . Como pode ser conservador quem, além de aceitar com extrema liberalidade as críticas mais desrespeitosas, lutou vitoriosamente pelo fim da escravatura? São de seu período a Lei Eusébio de Queiroz, que proibiu o ingresso de novos cativos no país, a do Ventre Livre, a dos Sexagenários . Esta, não apenas libertou por limite de idade, como criou estímulos aos agricultores para substituírem a mão de obra escrava pela de trabalho livre, em troca do perdão de dívida tributária .

Mais ainda: após a Abolição foi o pioneiro da reforma agrária no Brasil, propondo, à Assembléia Geral do Império, a desapropriação de terras improdutivas à margem das ferrovias, para nela assentar ex-escravos libertos e imigrantes. É o que se lê da transcrição da “Fala do Trono” na Abertura da 4ª Sessão da 20ª Legislatura, em 3.05.1989: “... resolvereis sobre a conveniência de conceder ao governo o direito de desapropriar, por utilidade pública, os terrenos marginais das estradas de ferro, que não são aproveitadas pelos proprietários e podem servir para núcleos coloniais”.
Como um Governante que extingue o tradicional modo de produção pré-capitalista, promove sua substituição pelo novo modo, capitalista, contrariando os interesses dos latifundiários,  a maior força política e econômica da época , pode ser    tido por conservador ?!

Some-se, a isto, sua atitude na Questão Religiosa, quando, embora não sendo maçom, como o fora o pai,  arbitrou em favor da Maçonaria a controvérsia mantida com bispos que pretendiam aplicar, no Brasil, uma bula papal de excomunhão . Esta, face ao sistema de Padroado que se acordara com a Santa Sé, e ao art. 102, Item 14, da Constituição de 1824, dependia de  beneplácito régio  para aqui vigorar (“art. 102 – O Imperador é o chefe do poder executivo, e o exercita pelos seus ministros de Estado. Suas principais atribuições são 1)........., 14) Conceder, ou negar o beneplácito aos decretos dos concílios, e letras apostólicas, e quaisquer outras constituições eclesiásticas que se não opuserem á Constituição; e precedendo aprovação da Assembléia, se contiverem disposição geral.”)


O regime de Padroado, era um sistema de pesos e contrapesos. A Religião Católica era a oficial, os bispos  recebiam remuneração dos cofres públicos, a exemplo dos  funcionários, mas, em contrapartida, Sua Santidade os nomeava de comum acordo, e, para que as disposições  eclesiásticas vigorassem no Brasil, dependiam do beneplácito de Sua Majestade e, eventualmente, da aprovação da Assembléia.

Tudo isto era consensual, pois, evidentemente, se assim não fosse, a Igreja não admitiria que seus dignatários recebessem os estipêndios.
Pode-se concordar ou discordar do sistema , mas censurar o Imperador por exigir respeito às prerrogativas que lhe assegurava, obriga ao absurdo de censurar ao Papa por nele haver consentido. Afinal, é princípio elementar que acordos existem, para que sejam cumpridos.

Quanto à Princesa Isabel, embora discordando do pai quanto à Questão Religiosa, era entusiasta adepta, não apenas da abolição da escravatura e seu complementar projeto de reforma agrária, como, ainda do voto feminino. Como uma Sufragista ainda em pleno Sec. XIX, abolicionista, e junto com seu pai, pioneira em matéria de reforma agrária, pode ter sido conservadora ?!
Conservadores, isto sim, eram os republicanos que os depuseram, imbuídos dos mais primitivos sentimentos, como machismo e racismo . Quanto a este último, em carta de 2 de janeiro de 1889, ao Dr. José Mariano Carneiro da Cunha, Deputado Liberal na Assembléia Provincial de Pernambuco, advertiu o Grande Joaquim Nabuco: “Os republicanos falam abertamente em matar negros como se matam cães. Eu nunca pensei que tivéssemos no Brasil a guerra civil depois, em vez de antes, da abolição. Mas haveremos de tê-la. O que se quer hoje é o extermínio de uma raça e como ela é a que mais tem coragem, o resultado será uma luta encarniçada” (in “D. Isabel I – A Redentora” textos e documentos sobre a Imperatriz exilada do Brasil em seus 160 anos de nascimento” - IDI, Rio, 2006, pag 151)

Uma princesa que confraterniza com um intelectual negro que escreve tais coisas, é conservadora?!
Não há, pois, base lógica para se pretender que nossos príncipes – e com maior razão, seus apoiadores – devam ser “de direita”, “de centro”, ou “de esquerda”. Cada um seja o que quiser, e, de preferência, evite polemizar no seio do movimento, pois devemos centrar naquilo que nos une, a mudança da forma de governo, e não no que nos divide, as preferências ideológicas, ou mesmo religiosas .


O autor é advogado e monarquista desde o Plebiscito de 1993, agraciado com mercês de nobreza e/ou cavalaria   pelas Casas Reais da  Etiópia, Geórgia, Itália, e Ruanda.


sábado, 5 de maio de 2012

As Relíquias de São Lázaro em Marselha


Como já fora abordado diversas vezes neste Blog de Cavalaria, sobre os possíveis locais onde encontrariam-se atualmente os restos mortais de São Lázaro de Betânia, hoje contaremos um pouco da versão francesa da lenda, que atribui a São Lázaro, ser o primeiro Bispo de Marselha.

Segundo esta Tradição, após a morte e Ressurreição de Nosso Senhor Jesus Cristo, Lázaro, acompanhado por suas irmãs Marta e Maria, foi duramente perseguido pelos judeus, que sentiam-se intimidados com sua presença em Jerusalém, uma vez que era prova viva da divindade de Cristo- Vale-se lembrar que São Lázaro fora ressuscitado por Cristo, após estar morto a quatro dias.


Catedral de Santa Maria Maior, em Marselha, França
onde são guardadas as Relíquias de São Lázaro.

Os judeus então os expulsaram da Terra Santa, que sem opção seguem de barco pelo Mar Mediterrâneo até a Costa da França. Lázaro, Marta e Maria iniciam a evangelização daquela parte do Império Romano, em especial na região de Marselha, onde São Lázaro é tido como o primeiro Bispo local.

As conversões obtidas por Lázaro são muitas, o que teria chamado a atenção do Imperador Nero, que em sua loucura, manda decapitar o Santo, que tem seu corpo queimado na cidade de Autun, e sua cabeça é levada por seus amigos de volta a Marselha, onde é guardada até hoje.


Relíquia de São Lázaro, Marselha, França.

Esta matéria tem como principal motivo, rememorar a ligação da Ordem de São Lázaro na França, com a Relíquia da cabeça de São Lázaro, até hoje por ela guardada. Dês do século XII, quando os primeiros Lazaristas são conduzidos pelo Rei Luís VII da França para a região de Boigny, estes mantiveram um especial cuidado para proteger a Relíquia de São Lázaro.


Cavaleiros da Ordem Militar e Hospitalar de São Lázaro de Jerusalém, Membros da
Arquiconfraria dos Guardiões das Relíquias de São Lázaro

Com o passar dos séculos, o Corpo de Cavaleiros da Ordem de São Lázaro, especializados em guardar as Relíquias de Marselha, tornou-se uma guarda de honra, que quase possui vida própria, formando a chamada "Arquiconfraria dos Guardiões das Relíquias de São Lázaro, da Ordem Militar e Hospitalar de São Lázaro de Jerusalém".


Brasão da Arquiconfraria dos Guardiões das Relíquias de São Lázaro

Tal Arquiconfraria, composta exclusivamente por Cavaleiros Lazaristas, tem a missão de proteger as Relíquias de São Lázaro em Marselha, e de ser sua eterna Guarda de Honra. Como as Relíquias do Santo estão guardadas na Basílica de Santa Maria Maior, é lá que estes Lazaristas têm sua Sede.  

quarta-feira, 2 de maio de 2012

Novidades para o Mês de Maio


O mês de maio é sempre um mês muito querido por todos, e nele celebram-se uma série de datas importantes, como o dia das Mães, o mês dedicados às noivas e ao casamento, bem como é o mês dedicado à Virgem Maria Santíssima.

Dessa forma, a Redação do site Ordem de São Lázaro decidiu fazer algumas alterações importantes a nossos Fiéis Leitores, deste que será sempre o "Blog da Cavalaria".

NOVIDADES:


Uma das primeiras novidades que apresentamos é a renovação da Seção GRANDE MAGISTÉRIO, que agora está de cara nova, com uma série de belos brasões d'Armas, desenhados pelo artista francês Mathieu Chaine, especialmente para este site.


Outra mudança importante foi também feita com o auxílio do Sr. Chaine, que redesenhou os brasões exemplificativos da Seção HERÁLDICA, de modo a torná-la mais atual e divertida.


Mais uma mudança, desta vez voltada para a história, foi a criação da página do GRÃO MESTRE EMÉRITO, que conta um pouco da história do Sr. Dom Francisco de Paulo Enrique de Bourbon, V Duque de Sevilha, como o 48o Grão Mestre de nossa Ordem. 


Para fim, deixamos a principal novidade: de agora em diante, os Fiéis Leitores do Blog de Cavalaria poderão enviar suas matérias para a redação desta página, através do e-mail condeandregalli@yahoo.com.br e dentre as matérias enviadas por vocês, a Redação escolherá uma toda a semana, que irá para a seção LEITOR DA SEMANA. Podem ser enviadas matérias sobre todo e qualquer assunto, como Ordens de Cavalaria, esporte, lazer, Religião, cultura, história...


Cada vez mais, a Redação do Blog de Cavalaria deseja a todos uma BOA LEITURA! 

terça-feira, 1 de maio de 2012

Dia do Trabalhador

Presidente Dr. Getúlio Dornelles Vargas,
Cavaleiro da Grã-Cruz da Ordem Militar e Hospitalar de São Lázaro de Jerusalém

1o de Maio, dia Internacional do Trabalhador, iremos relembrar hoje, um dos grandes Cavaleiros Lazaristas do Grão Priorado do Brasil, o Presidente Dr. Getúlio Vargas.

Foi Getúlio Vargas o maio defensor dos Trabalhadores brasileiros, quem criou a CLT- Consolidação das Leis do Trabalho, Legislação Trabalhista até hoje usada no Brasil, embora tenha sido criada em 1o de maio de 1943.

Dr. Getúlio Dornelles Vargas, como era conhecido, foi o 3o Brasileiro, e 1o Gaúcho, a ser condecorado com o posto de Cavaleiro da Ordem Militar e Hospitalar de São Lázaro de Jerusalém, no ano de 1936, chegando a Cavaleiro da Grã Cruz de Graça Magistral e de Mérito.

Foi Vargas, com a Revolução de 1930, quem pôs fim a I República, conhecida por suas fraudes corrupção, trazendo uma era de pacificação ao território nacional, com o fim da revolução no Rio Grande do Sul (iniciada em 1889), e com a industrialização da economia nacional.

O trabalhador brasileiro deve grandes feitos a este, que foi sem a menor sombra de dúvida, a maior Cavaleiro Lazarista Brasileiro do século XX.

FELIZ DIA DO TRABALHADOR!!!