Seguidores

domingo, 29 de abril de 2012

Cruzada da Dinamarca


Neste último sábado (28), centenas de dinamarqueses relembraram a famosa Cruzada da Dinamarca, onde Absalão, Arcebispo Católico de Lund marchou até as terras pagãs da Islândia, e as tomou em nome da Santa Igreja Católica.


Esta batalha, onde os cristãos organizados em suas Ordens de Cavalaria, combateram os vikings é relembrada com grande festa todos os anos pelos súditos da Rainha Margarida II, da Dinamarca, Chefe da Casa Real de Schleswig-Holstein-Sonderburg-Glücksburg.

Uma imagem que chamou nossa atenção, foi essa, onde os cristãos empunham uma flâmula, com a Cruz da Ordem Militar e Hospitalar de São Lázaro de Jerusalém.


É com certeza uma lembrança de que nossos bravos Confrades de Ordem, no ano de 1176, combateram nesta dura guerra, que levou as Glórias do Cristianismo até os confins daquelas terras geladas.


sexta-feira, 27 de abril de 2012

Uso das Insígnias

Novamente o Sr. Mathieu Chaine, direto da França, nos envia uma prova de seu excelente trabalho heráldico


O correto uso das Insígnias da Ordem Militar e Hospitalar de São Lázaro de Jerusalém.

Como todos se recordam, as siglas querem dizer:
MLJ: Membro da Ordem de São Lázaro de Jerusalém.
OLJ: Oficial da Ordem de São Lázaro de Jerusalém.
CLJ: Comendador da Ordem de São Lázaro de Jerusalém.
KLJ: Cavaleiro da Ordem de São Lázaro de Jerusalém.
KCLJ: Cavaleiro Comendado da Ordem de S. Lázaro de Jerusalém.
GCLJ: Cavaleiro da Grã-Cruz da Ordem de S. Lázaro de Jerusalém.

quarta-feira, 25 de abril de 2012

Um Grande Heraldista


Aos Fiéis Leitores deste Blog de Cavalaria, gostaria de dedicar a postagem de hoje, a um dos maiores artistas gráficos da famosa Enciclopédia Livre, a Wikipédia.

Chamado de MATHIEU CHAINE, mas também conhecido por seu pseudônimo "SanglierT" é este um dos grandes heraldistas daquele site. Estão entre suas já famosas criações estão Brasões d'Armas de Reis, Príncipes e nações, bem como numerosos trabalhos sobre diversas Ordens de Cavalaria.

Exteriores do cargo de
Grande Chanceler

A poucos dias o Sr. Chaine, de nacionalidade francesa, está mantendo um frutífero contato com a redação deste Blog, e enviou-nos mostra de seu belo trabalho no Ramo da Heráldica.

Mas o principal diferencial entre o Sr. Chaine e os demais heraldistas da Wikipédia, é que ele é especialista na Heráldica da nossa tão querida Ordem Militar e Hospitalar de São Lázaro de Jerusalém.
Cruz da Ordem de São Lázaro

Dos seus trabalhos no Ramo da Heráldica, que foram direcionados a nossa querida Ordem, por opção própria muito pouco fora disponibilizado no Wikipédia, uma vez que os plágios de desenhos daquele site são sempre em grande número. Porém Mathieu Chaine decidiu brindar a todos os Fiéis Leitores deste Blog de Cavalaria com uma mostra de seu belo trabalho no ramo da Heráldica Lazarista.


O Grão Colar,
A Maior honraria da Ordem de São Lázaro


A Chave de ouro,
emblema do Auditor Geral da Ordem de São Lázaro


As duas chaves de ouro em aspa (cruzadas)
simbolizam o Guardião do Grande Tesouro da Ordem de São Lázaro


A união da espada, e do Cetro Magistral simbolizam a função de
Grande Comandante da Ordem Militar e Hospitalar de São Lázaro de Jerusalém


O Grande Marechal tem como emblema os dois Bastões cruzados


Por sua vez o Grande Referendário tem como símbolo
um Bastão (à destra) e uma espada (à sinistra)


Finalmente o Grande Coadjutor tem por emblema
o cruzamento do Cetro Magistral (à destra) e do Bastão (à sinistra)


Como não poderia deixar de ser, o Brasão d'Armas da Ordem Militar e Hospitalar de São Lázaro de Jerusalém, desenhado também pelo Sr. Chaine. De todos os desenhos aqui publicados, este é o único que está disponível na Wikipédia


                         
Nesta mostra, todos os desenhos são de autoria do Sr. Mathieu Chaine, e por ele foram enviados. Pedimos ao leitores, que caso queiram reproduzi-los, que sempre mencionem o nome do autor.

Para os que tenha interesse em ver mais do trabalho heráldico do Sr. Chaine, este é o link de sua página no site da Wikipédia.

terça-feira, 24 de abril de 2012

Atividade da Ordem de São Lázaro no Asilo de Serrania- MG

Aos Fiéis Leitores deste Blog de Cavalaria, postaremos hoje o relatório das atividades realizadas pelo Grão Priorado do Brasil da Ordem Militar e Hospitalar de São Lázaro de Jerusalém. Quem coordenou tais atividades foi o Confrade Comendador Vitor Henrique de Filippi Leal.


Primeiramente gostaria de mencionar que o Asilo São Vicente de Paulo, da cidade de Serrania-MG não recebe nenhum recurso público (municipal ou estadual). Portanto suas atuações dependem exclusivamente de doações de terceiros. Desde modo o Asilo realiza seus trabalhos de forma precária (também pelo fato de Serrania possuir apenas 7.542 habitantes – segundo o site do IBGE). Sendo assim, sempre que pode, o Comendador Vitor Henrique de Filippi Leal escolhe este local para realizar suas atividades de voluntariado. Levando em conta também que a cidade se encontra a apenas 15 minutos de carro de Alfenas-MG. O Asilo conta hoje com 34 idosos e cerca de 10 funcionários, sendo alguns não remunerados. O citado Comendador já participa com atividades do Rotary, como também da Liga de Geriatria (como pode ser visto no site abaixo).


Vista parcial do Asilo de Serrania, MG.

Foi realizado então no dia 12 de abril de 2012, uma atividade com os idosos do Asilo. O Comendador Vitor Henrique foi o doador de 40 Cestinhas de Páscoa (com chocolates sortidos) que foram destinadas aos idosos e também aos funcionários presentes no dia. Lembrando que já havia sido realizada no Asilo a Santa Missa de Páscoa na semana anterior em suas mediações (capelinha própria).

O Comendador Vitor Henrique de Filippi Leal, Representando da Ordem de São Lázaro (de jaleco branco, à direita), em companhia de Membros do Interact Club, visitam o Asilo de Serrania


O Comendador Vitor Henrique de Filippi Leal, em entrevista a nossa Redação afirmou que:
"-Fiz portanto essa doação em nome da Ordem Militar e Hospitalar de São Lázaro de Jerusalém. Tive a ajuda no dia do Interact Club de Alfenas Norte, que foi responsável por entregar as Cestas e por passar a tarde com os idosos. Acho muito importante esse tempo doado a essas pessoas que ao chegarem ao final da vida não tem sequer um parente para visitá-las, que é o que acontece com a maioria dos moradores do Asilo. Depois de muitas histórias contadas e brincadeiras com todos, me despedi com aquela sensação boa de ter doado um pouco do meu tempo para alguém que merece!"

O exemplo deste jovem Lazarista, Universitário de Medicina, deve ser um exemplo para todos os Confrades da Ordem Militar e Hospitalar de São Lázaro de Jerusalém neste seu Grão Priorado do Brasil.

Vitor Henrique de Filippi Leal
Comendador da Ordem de São Lázaro
Diretor Novas Gerações do Rotary Club de Alfenas Norte
Conselheiro Municipal de Saúde de Alfenas

sábado, 21 de abril de 2012

Ordem de Sucessão ao Trono da França

Um assunto muito recorrente nos círculos de conversações desta Ordem de Cavalaria, diz respeito a Linha de Sucessão ao Trono da França, e a necessidade desta linha para nós é sempre de grande importância, uma vez que a Ordem Militar e Hospitalar de São Lázaro de Jerusalém é, dês de 1604, Protetorado da Casa Real de Bourbon.

Embora as atuais relações do Duque de Anjou, Chefe da Casa Real da França, com a Ordem de São Lázaro não estão estreitas, temos a certeza de que o Chefe da Casa de Bourbon voltará a ver com bons olhos as iniciativas desta Ordem, em tudo tão leal à Casa de Bourbon.

Por estes e por outros motivos, passaremos agora a expor os primeiros nomes, da Linha de Sucessão [Legitimista] ao Trono do Reino da França.


Atual Chefe da Casa Real: Sua Alteza Real o Príncipe Luís XX de Bourbon, Duque de Anjou e de Bourbon.

1. Luís de Bourbon, Delfim da França e Duque de Borgonha (nascido em 2010, irmão gêmeo, porém mais velho de Afonso, filho de Luís XX Duque de Anjou)
2. Afonso de Bourbon, Duque de Berry (nascido em 2010, irmão gêmeo, porém mais novo de Luís, filho de Luís XX Duque de Anjou)


3. Juan Carlos I, Rei da Espanha (nascido em 1938)
4. Dom Felipe de Bourbon-Espanha, Príncipe das Astúrias (nascido em 1968)


5. Dom Francisco de Bourbon-Sevilha, Duque de Sevilha (nascido em 1943)
6. Dom Francisco de Bourbon-Sevilha (nascido em 1979)
7. Dom Alfonso Carlos de Bourbon-Sevilha (nascido em 1945)
8. Dom Alfonso de Bourbon-Sevilha (nascido em 1973)
9. Dom Enrique de Bourbon-Sevilha (nascido em 1970)
10. Dom Carlos de Bourbon y Oro (nascido em 1940)
11. Henri, Príncipe do Sangue (nascido em 1948)
12. Dom Alvaro de Bourbon y Rich (nascido em 1922)
13. Dom Alfonso de Bourbon y Caralt, Marquês de Squilache (nascido em 1926)
14. Dom Alfonso de Bourbon y Sanchez, Duque de Santa Elena (nascido em 1961)
15. Dom Alfonso de Bourbon y Escriva de Romani (nascido em 1995)
16. Dom Alfonso de Bourbon y Pérez (nascido em 1999)
17. Dom Fernando de Bourbon y Medina (nascido em 1966)
18. Dom Fernando de Bourbon (nascido em 2000)
19. Dom Jaime de Bourbon y Medina (nascido em 1971)


20. Infante Carlos de Bourbon-Espanha-Duas Sicílias, Duque da Calábria (nascido em 1938)
21. Pedro de Bourbon-Espanha-Duas Sicílias, Duque de Noto (nascido em 1967)
22. João de Bourbon-Espanha-Duas Sicílias (nascido em 2003)
23. Paulo de Bourbon-Espanha-Duas Sicílias (nascido em 2004)
24. Pedro de Bourbon-Espanha-Duas Sicílias (nascido em 2007)


Casa Real do
REINO DAS DUAS SICÍLIAS

25. Príncipe Carlos de Bourbon-Duas Sicílias, Duque de Castro, Chefe da Casa Real das Duas Sicílias (nascido em 1963)
26. Príncipe Adriano de Bourbon-Duas Sicílias (nascido em 1948)
27. Príncipe Filipe de Bourbon-Duas Sicílias (nascido em 1977)
28. Príncipe Gregório de Bourbon-Duas Sicílias (nascido em 1950)
29. Príncipe Cristiano de Bourbon-Duas Sicílias (nascido em 1974)
30. Príncipe Raimundo de Bourbon-Duas Sicílias (nascido em 1978)
31. Príncipe Antônio de Bourbon-Duas Sicílias (nascido em 1929)
32. Príncipe Francisco de Bourbon-Duas Sicílias (nascido em 1960)
33. Príncipe Antônio de Bourbon-Duas Sicílias (nascido em 2003)
34. Príncipe Janvier de Bourbon-Duas Sicílias (nascido em 1966)
35. Príncipe Casimiro de Bourbon-Duas Sicílias (nascido em 1938)
36. Príncipe Luís de Bourbon-Duas Sicílias (nascido em 1970)
37. Príncipe Alexandre de Bourbon-Duas Sicílias (nascido em 1974)


Casa Real de
PARMA

38. Príncipe Carlos de Bourbon-Parma, Duque de Parma, Chefe da Casa Real de Bourbon-Parma (nascido em 1970)
39. Príncipe Jacques de Bourbon-Parma, Conde de Bardi (nascido em 1972)
40. Sixto de Bourbon-Parma, Duque d'Aranjuez (nascido em 1940)


Casa Real do
GRÃO DUCADO DE LUXEMBURGO

41. S.A.R João de Bourbon-Luxemburgo, Grão Duque de Luxemburgo (nascido em 1921)
42. S.A.R Henry, Grão Duque Reinante de Luxemburgo (nascido em 1955)
43. S.A.R Guilherme de Bourbon-Luxemburgo, Grão Duque Hereditário de Luxemburgo (nascido em 1981)
44. S.A.R Félix de Bourbon-Luxemburgo (nascido em 1984)
45. S.A.R Luís de Bourbon-Luxemburgo (nascido em 1986)
46. S.A.R Noah de Bourbon-Luxemburgo (nascido em 2007)
47. S.A.R Sebastião de Bourbon-Luxemburgo (nascido em 1992)
48. S.A.R João de Bourbon-Luxemburgo (nascido em 1957)
49. S.A.R Constantino de Bourbon-Luxemburgo (nascido em 1988)
50. S.A.R Venceslau de Bourbon-Luxemburgo (nascido em 1990)
51. S.A.R Carl-Johann de Bourbon-Luxemburgo (nascido em 1992)
52. S.A.R Guilherme de Bourbon-Luxemburgo (nascido em 1963)
53. S.A.R Paulo Luís de Bourbon-Luxemburgo (nascido em 1998)
54. S.A.R Leopoldo de Bourbon-Luxemburgo (nascido em 2000)
55. S.A.R João de Bourbon-Luxemburgo (nascido em 2004)
56. S.A.R Roberto de Bourbon-Luxemburgo (nascido em 1968)
57. S.A.R Alexandre de Bourbon-Luxemburgo (nascido em 1997)
58. S.A.R Frederico de Bourbon-Luxemburgo (nascido em 2002)

Casa Real de
PARMA (II Ramo)

59. Príncipe Filipe de Bourbon-Parma (nascido em 1949)
60. Príncipe Jacques de Bourbon-Parma (nascido em 1986)
61. Príncipe José de Bourbon-Parma (nascido em 1989)
62. Príncipe Alain de Bourbon-Parma (nascido em 1955)
63. Príncipe Miguel de Bourbon-Parma (nascido em 1929)
64. Príncipe Érico de Bourbon-Parma (nascido em 1953)
65. Príncipe Miguel de Bourbon-Parma (nascido em 1989)
66. Príncipe Henrique de Bourbon-Parma (nascido em 1991)
67. Príncipe Carlos Emanuel de Bourbon-Parma (nascido em 1961)
68. Príncipe Amaury de Bourbon-Parma (nascido em 1991)
69. Príncipe Axel de Bourbon-Parma (nascido em 1968)
70. Príncipe Côme de Bourbon-Parma (nascido em 1997)
71. Príncipe Luís de Bourbon-Parma (nascido em 1966)
72. Príncipe Guido de Bourbon-Parma (nascido em 1995)
73. Príncipe Rémy de Bourbon-Parma (nascido em 1942)
74. Príncipe Tristan de Bourbon-Parma (nascido em 1974)
75. Príncipe João de Bourbon-Parma (nascido em 1961)
76. Príncipe Arnaldo de Bourbon-Parma (nascido em 1989)
77. Príncipe Cristóvão de Bourbon-Parma (nascido em 1991)


78. Henry d'Orléans, Duque d'Orléans (nascido em 1933)
79. Francisco d'Orléans, Duque de Chartres (nascido em 1961)
80. João d'Orléans (nascido em 1965)
81. Gastão d'Orléans (nascido em 2009)
82. Eudes d'Orléans (nascido em 1968)
83. Pedro d'Orléans (nascido em 2003)
84. Miguel d'Orléans (nascido em 1941)
85. Charles-Philippe d'Orléans (nascido em 1973)
86. Francisco d'Orléans (nascido em 1982)
87. Jacques d'Orléans (nascido em 1941)
88. Carlos Luís d'Orléans (nascido em 1972)
89. Filipe d'Orléans (nascido em 1998)
90. Constantino d'Orléans (nascido em 2003)
91. Fulque d'Orléans (nascido em 1974)
92. Roberto d'Orléans (nascido em 1974)


93. Dom Pedro Carlos d'Orléans-Bragança, Príncipe Titular d'Orléans e Bragança, Conde d'Eu (nascido em 1945)
94. Dom Pedro Tiago d'Orléans-Bragança, Príncipe de Orléans e Bragança (nascido em 1979)
95. Dom Filipe d'Orléans-Bragança, Príncipe de Orléans e Bragança (nascido em 1982)
96. Dom Afonso d'Orléans-Bragança, Príncipe de Orléans e Bragança (nascido em 1948)
97. Dom Emanuel d'Orléans-Bragança, Príncipe de Orléans e Bragança (nascido em 1949)
98. Dom Emanuel Afonso d'Orléans-Bragança, Príncipe de Orléans e Bragança (nascido em 1981)
99. Dom Francisco Humberto d'Orléans-Bragança, Príncipe de Orléans e Bragança (nascido em 1959)
100. Dom Franscisco Teodóro d'Orléans-Bragança, Príncipe de Orléans e Bragança (nascido em 1979)
101. Dom Gabriel d'Orléans-Bragança, Príncipe de Orléans e Bragança (nascido em 1989)
102. Dom João Henrique d'Orléans-Bragança, Príncipe de Orléans e Bragança (nascido em 1954)
103. Dom João Filipe d'Orléans-Bragança, Príncipe de Orléans e Bragança (nascido em 1989)

Casa Imperial e Real do
BRASIL

104. Dom Luís d'Orléans-Bragança e Wittelsbach, Chefe da Casa Imperial do Brasil (nascido em 1938)
105. Dom Eudes d'Orléans-Bragança e Wittelsbach, Príncipe de Orléans e Bragança (nascido em 1939)
106. Dom Luís d'Orléans-Bragança e Wittelsbach, Príncipe de Orléans e Bragança (nascido em 1969)
107. Dom Eudes d'Orléans-Bragança e Wittelsbach, Príncipe de Orléans e Bragança (nascido em 1978)
108. Dom Guido d'Orléans-Bragança e Wittelsbach, Príncipe de Orléans e Bragança (nascido em 1985)
109. Dom Bertrand d'Orléans-Bragança e Wittelsbach, Príncipe Imperial do Brasil (nascido em 1942)
110. Dom Pedro d'Orléans-Bragança e Wittelsbach, Príncipe de Orléans e Bragança (nascido em 1945)
111. Dom Gabriel d'Orléans-Bragança e Wittelsbach, Príncipe de Orléans e Bragança (nascido em 1980)
112. Dom Fernando d'Orléans-Bragança e Wittelsbach, Príncipe de Orléans e Bragança (nascido em 1948)
113. Dom Luís d'Orléans-Bragança e Wittelsbach, Príncipe de Orléans e Bragança
114. Dom Antonio d'Orléans-Bragança e Wittelsbach, Príncipe do Brasil (nascido em 1950)
115. Dom Rafael d'Orléans-Bragança e Wittelsbach, Príncipe do Brasil (nascido em 1986)
116. Dom Francisco d'Orléans-Bragança e Wittelsbach, Príncipe de Orléans e Bragança (nascido em 1955)
117. Dom Alberto d'Orléans-Bragança e Wittelsbach, Príncipe de Orléans e Bragança (nascido em 1957)
118. Dom Pedro d'Orléans-Bragança e Wittelsbach, Príncipe de Orléans e Bragança (nascido em 1988)
119. Dom Antonio d'Orléans-Bragança e Wittelsbach, Príncipe de Orléans e Bragança (nascido em 1997)


Casa de Orléans-Galliera

120. Afonso d'Orléans, Duque de Galliera (nascido em 1968)
121. Afonso João d'Orléans (nascido em 1994)
122. Alvard d'Orléans (nascido em 1969)
123. Álvaro d'Orléans (nascido em 1947)
124. André d'Orléans (nascido em 1979)
125. Alois d'Orléans (nascido em 1979)


quinta-feira, 19 de abril de 2012

Funções no Grão Priorado II Parte


Aos Fiéis Leitores do Blog de Cavalaria, gostaria de dedicar mais uma postagem, voltada às funções que são realizadas pelo Grão Priorado do Brasil. Com a Postagem "Funções do Grão Priorado I Parte", nós podemos esclarecer algumas das funções, como do Grão Prior, do Prior, do Chanceler e do Capitular.

Na postagem de hoje, trataremos mais algumas funções, que são:

Tesoureiro
O Tesoureiro deve manter em dia as contas do Grão Priorado, elaborar os orçamentos, receber e distribuir verbas e supervisionar as finanças da Ordem brasileira ao nível de Grão Priorado. O Tesoureiro deve receber das Comendas as suas contas e deve acompanhar a sua correta manutenção. O Tesoureiro deverá também recolher e encaminhar as verbas devidas ao órgão apropriado de governo da Ordem em nível internacional. Deve ser nomeado por consenso entre o Grão Prior e o Chanceler.

Mestre de Cerimônias

Ao Mestre de Cerimônias, por vezes chamado de Marechal, cabe manter em ordem os documentos e arquivos da Ordem, e para isso deve contar com o apoio da Secretaria Geral do Grão Priorado.
Caberá sempre ao Mestre de Cerimônias a preparação e condução das Cerimônias no Brasil, sendo que para isso deve contar com o auxílio do Chenceler e do Capelão Nacional.
O Mestre de Cerimônias deve sempre ser ouvido no que tange as questões de Heráldica, tradição e títulos de Nobreza apresentados pelos Membros da Ordem ou Postulantes. Também é a Autoridade em nível nacional ao se tratar de condecorações e honrarias.

Juiz de Armas

O Juiz de Armas será o Responsável pela concessão de Brasões de Armas aos Membros do Grão Priorado do Brasil, assim como sua catalogação. É a máxima Autoridade no Grão Priorado do Brasil no que tange o uso da Heráldica e de Brasões, podendo emitir Cartas de Armas, que terão força de Ordenamento dentro do Grão Priorado. Deve ser ouvido sempre que um Postulante requerer a Categoria de Justiça. Deve ser nomeado pelo Grão Prior, depois de ouvir o conselho do Chanceler e do Mestre de Cerimônias. Possui Estabilidade no Cargo.  

 

segunda-feira, 16 de abril de 2012

Aniversário do Santo Padre o Papa


ROMA, 16 DE ABRIL DE 2012

“Para o Papa Bento XVI começa uma semana cheira de muitas comemorações”, afirma a edição italiana do L’Osservatore Romano de ontem, 15 de Abril.
O Papa voltou nesta sexta-feira, 13 de abril, de Castel Gandolfo, onde se encontrava desde o Domingo de Páscoa, 48 horas antes do previsto, para estar com o seu irmão Georg Ratzinger, que estará com ele nos próximos dias, marcados por muitas celebrações: nesta segunda-feira, 16 de Abril, o Santo Padre Bento XVI completa 85 anos de vida; na quinta-feira, 19 de Abril, cumpre seu sétimo ano de pontificado e no dia 24 de março o solene início do seu pontificado.


“Bento XVI certamente não está só porque está rodeado pelo afeto de pessoas próximas e distantes e pela amizade dos santos: ad multos annos, beatissime pater, ad multos et felicissimos annos!”, conclui o L’Osservatore Romano do dia 15 de Abril, e ao qual todos nos unimos nesse dia com as nossas orações.


Hoje pela manhã, como informa Rádio Vaticana, a comemoração começou com uma missa celebrada na Capela Paulina do Palácio Apostólico, “com a presença de bispos e personalidades da Baviera”.

Também é possivel enviar um email para o Papa Bento XVI por ocasião do seu 85º aniversário de vida e pelo seu 7º aniversário da eleição à Sumo Pontífice através desse email http://mce_host/compose?to=auguri.benedettoxvi@vatican.va, conforme anunciado na Homepage da Santa Sé http://www.vatican.va/

domingo, 15 de abril de 2012

Encontro com Dom Bertrand d'Orléans e Bragança

Brasão do Príncipe Imperial do Brasil

Neste dia de hoje, gostaria de recordar o mui feliz encontro que tive, com Sua Alteza Imperial e Real Príncipe Dom Bertrand Maria José Pio Januário Miguel Gabriel Rafael Gonzaga de Orléans e Bragança e Wittelsbach, XIII Príncipe Imperial do Brasil, Príncipe do Brasil e Príncipe d'Orléans e Bragança.

Tal encontro deu-se durante minha última viagem à Capital Paulista, para a Santa Missa de Investidura da Ordem Militar e Hospitalar de São Lázaro de Jerusalém. Durante os dias de minha estadia àquela magnífica Cidade, visitei numerosos pontos turísticos e culturais, sempre em companhia do Sr. Prof. Ivair Antonio Cantelli, Cavaleiro Comendador e Chanceler da Ordem de São Lázaro.

Em um dos dias de nossos passeios, após a Missa de Domingo de Ramos, andávamos pela região da Avenida Paulista, decidimos visitar o Museu do MASP, que estava expondo uma bela coleção vinda da Itália, sobre o Mundo Romano. Como já mencionado era Domingo, dia 1o deste mês. 

Passamos então por uma interessante feira de antiguidades, situada no vão livre do MASP, onde pudemos ver grande número de peças de mobiliário e decoração, do século XIX e início do XX. Nesta hora passou então sobre nossas mentes uma dúvida, pois não sabíamos se deveríamos visitar na sequência o famoso Museu do Ipiranga, ou se deveríamos continuar o passeio da tarde pela região da Av. Paulista.

A segunda opção foi aceita pelos dois com mais boa vontade, e seguimos então um pouco mais, até alcançarmos o famoso Cemitério da Consolação, onde depositaríamos flores no túmulo da Marquesa de Santos. Sem dificuldades chegamos ao túmulo de Dona Domitila de Castro Canto e Melo, Marquesa de Santos, Viscondessa de Castro e Viscondessa de Santos.

Túmulo da Marquesa de Santos

Decidimos então ir um pouco mais pelas belas alamedas deste que é o mais imponente cemitério das Américas, para rezarmos junto ao túmulo do Dr. Plínio Correia de Oliveira, Fundador do movimento TFP- Tradição Família e Propriedade.


Dr. Plínio Correia de Oliveira

Esta idéia não poderia ter sido mais propícia. Lá nos encontramos com um senhor que rezava o Rosário diante do túmulo que a partir daí iríamos visitar. Estava muito bem trajado, e mantinha uma postura muito nobre. Assim que este senhor virou-se para traz, com o propósito de nos cumprimentar, pude ver que se tratava de ninguém nenos do que o Príncipe Imperial do Brasil!


Sua Alteza Imperial e Real Dom Betrand de Orléans e Bragança,
Príncipe Imperial do Brasil.

Assim que Sua Alteza Imperial terminou suas orações, iniciamos uma simpática conversação, acerca de política e da vida do Dr. Plínio Correia de Oliveira. 

A conversa deixou uma impressão fabulosa acerca dessa Magnífico Príncipe, pois sua cultura é profunda, e sobre todos os assuntos abordados, tinha o Príncipe Imperial uma opinião concisa e de valor para nos dar.

Após a tradicional troca de cartões, nos despedimos, mas não sem antes repassarmos nossos endereços, que o Príncipe Imperial do Brasil fez questão de levar consigo.

Esta postagem de hoje, foi apenas para memorar este feliz dia, onde a Divina Providência fez questão de reunir-nos com o Dom Bertrand de Bragança e Wittelsbach, XIII Príncipe Imperial do Brasil.

quinta-feira, 12 de abril de 2012

Nota de Falecimento

Brasão d'Armas de Sua Eminência Reverendíssima o Cardeal Aponte

A Ordem Militar e Hospitalar de São Lázaro de Jerusalém tem o pesar de comunicar o falecimento de Sua Eminência Reverendíssima o Cardeal Dom Luís Aponte Martínez, Grão Prior Espiritual do Grão Priorado dos Estados Unidos da América da Ordem Militar e Hospitalar de São Lázaro de Jerusalém.

Dom Luís Martínez, Cardeal Aponte, Arcebispo de Porto Rico, nasceu em 04 de agosto de 1922, e faleceu em 10 de abril de 2012

Dom Luís Martínez, Cardeal Aponte,
Grão Prior Espiritual do Grão Priorado dos EUA



quarta-feira, 11 de abril de 2012

Lista Oficial dos novos Membros do Grão Priorado do Brasil


Nesta última Cerimônia de Investidura do Grão Priorado do Brasil, ocorrida no dia 31 de Março de 2012, na Catedral Nossa Senhora do Paraíso, Presidida por Sua Excelência o Arcebispo Católico Gerco-Melquita Dom Farès Maakaorun, Capelão Nacional e Grão Prior Espiritual do Grão Priorado do Brasil, foram admitidos ou Promovidos doze Lazaristas, que passam a fazer parte deste que é o mais antigo e respeitado Grão Priorado da Ordem Militar e Hospitalar de São Lázaro de Jerusalém fora da Europa, fundado no ano de 1935.
Condecorados com a Cruz da Terra Santa

Sr. Alfredo Duarte dos Santos.
(Servidos Público Estadual)

Tenente Dr. Giovanni Chiarelo
(Médico do Hospital Geral do Exército)

Dr. Josias Antonio Januário Filho
(Pós-Graduado em Direito Econômico pela Universidade de Coimbra)

Tenente Dra. Juliana Gonçalves Dário
(1o Tenente Médico do Exército Brasileiro)

Medalha da Cruz da Caridade

Sra. Beatriz Maria
(Servidora Pública Estadual)

Sr. Miltom Luiz Festa Basile
(Administrador Imobiliário)

Comendadores

Professor Dr. Manuel Enrique Garcia 
(Professor e Doutor do Departamento de Economia da FEA)

Dr. Vitor Onofre dos Santos Leal
(Médico)

Sr. Vitor Enrique Filippi Leal
(Acadêmico de Medicina)

Cavaleiros Comendadores

Conde Don Andre Galli della Loggia
XIII Conde de Galli
XI Conde della Loggia

Dr. Julio Lopes Queiroz Filho
(Tenente Coronel Farmacêutico do Exérito Brasileiro)

Tenente Paulo Roberto Dário
(1o Tenente da Polícia Militar do Estado de SP)



  

terça-feira, 10 de abril de 2012

Rei Balduino IV, de Jerusalém, e os Cavaleiros de São Lázaro

Assim que os Príncipes Cristãos chegaram a Jerusalém, para a I Santa Cruzada, tiveram de assumir a direção de todos os aspectos da Cidade, inclusive do Hospital de São Lázaro, que manteve-se em sua função de sanatório extra murus Urbi, agora não mais sob os auspícios dos monges armenos, e sim abaixo dos Cavaleiros-médicos da Ordem Militar e Hospitalar de São Lázaro de Jerusalém.

Na Cidade Santa, Capital e Corte do Reino Latino de Jerusalém, em 1162, o Conde de Jaffa e Ascalon, Amalrico de Bulhões torna-se Rei, sob o nome de Amalrico I. Esposo de Inês de Courtenay, Condessa de Edessa, filho da Rainha Melisende de Jerusalém, e Irmão mais novo do Rei Balduino III.


Em 1174 Amalrico I morre, deixando o Trono dos Lugares Sagrados para seu filho Balduino IV. Essa transição poderia ser apenas mais uma na história, não fosse Balduino IV portador de lepra.


Apesar do nascimento de Balduíno IV não ser mencionado em qualquer documento ou história contemporânea, as crônicas permitem estimar o ano do seu nascimento em 1161. Aquando do seu nascimento, o seu pai, então conde de Jaffa e Ascalon, pediu ao irmão, o rei Balduíno III de Jerusalém, para ser o padrinho do seu filho. Uma vez que este aceitou, a criança foi batizada com o prenome de Balduíno.

O Rei Balduíno III morreu no ano seguinte, sendo sucedido por Amalrico. Para subir ao trono, este foi forçado pela nobreza cruzada a anular o seu casamento com Inês de Courtenay, julgada de personalidade demasiado volátil e propensa a intrigas para se tornar rainha da Cidade Santa.

Inês manteve o título de condessa de Jaffa e Ascalon (posteriormente seria também senhora de Sídon) e continuou a receber uma pensão pelo rendimento desse feudo; e a Igreja declarou Balduíno IV e Sibila, sua irmã, filhos legítimos do rei, preservando o seu lugar na ordem de sucessão. Amalrico I voltaria a casar-se em 1167 com Maria Comnena, de quem nasceria Isabel I de Jerusalém.

Enquanto Sibila foi enviada para ser educada com a sua tia-avó Ioveta, abadessa do convento de Betânia, Amalrico manteve o seu filho na corte de Jerusalém, tendo pouco contato com a mãe. Aos nove anos de idade, a educação do herdeiro foi confiada ao historiador Guilherme de Tiro. Na sua Historia não poupou elogios ao falar da educação do seu jovem pupilo e, apesar do viés natural do autor, este rei ficaria na história com uma imagem de inteligência e cultura.

Foi também Guilherme quem descobriu que o jovem sofria de lepra, apesar de o diagnóstico só ter sido confirmado quando atingiu a puberdade: ao observar o seu pupilo a brincar com jovens da sua idade, e na brincadeira as crianças aplicavam uns aos outros beliscões nos braços, o cronista reparou que Balduíno não parecia sentir dor, ao contrário das restantes crianças.

Esta condição foi imediatamente reconhecida como indício de uma doença grave, que seria identificada conclusivamente como lepra com a chegada puberdade, quando os sintomas se agravaram. Amalrico procurou a ajuda de vários médicos, inclusivamente muçulmanos, e recorreu a imersões no rio Jordão, uma cura realizada pelo profeta Eliseu de acordo com o Segundo Livro dos Reis da Bíblia, mas nenhum método seria eficaz.



Amalrico I morreu a 11 de Julho de 1174, depois de tentar impedir o domínio dos zengidas sobre o califado do Egipto, mas sem sucesso. Mas este domínio não seria completo porque, com a morte em 1171 do conquistador Shirkuh, o território passou para o controle do seu sobrinho Saladino, que adoptou uma política dúbia, não totalmente submissa a Nur ad-Din. Os estados cruzados tinham agora de enfrentar a sul o poder emergente dos aiúbidas, em vez do poder decadente dos fatímidas.

Balduíno IV foi imediatamente coroado, pelo patriarca latino de Jerusalém Amalrico de Nesle a 15 de Julho, com a idade de treze anos. Uma vez que a maioridade estava definida para o quinze anos, o reino foi colocado sob regência, inicialmente exercida informalmente pelo senescal Miles de Plancy, guerreiro de renome mas que se revelaria um falho político.

Duas semanas depois da coroação, a 28 de Julho, o rei Guilherme II da Sicília desembarcou em Alexandria e pôs cerco à cidade, mas seria derrotado por Saladino a 31 de Julho. Se Miles de Plancy tivesse lançado um ataque simultâneo, é provável que Saladino, ainda em situação precária no poder do Egito, tivesse ficado em uma posição muito desfavorável.

Por ser leproso, não se esperava que Balduíno reinasse por muito tempo ou produzisse um herdeiro, pelo que os nobres do reino posicionaram-se de modo a influenciar os herdeiros de Balduíno: a sua irmã Sibila, na companhia da tia-avó Ioveta no convento de Betânia; e a sua meia-irmã Isabel, na corte da sua mãe Maria Comnena em Nablus (atual Cisjordânia) e na companhia da poderosa família Ibelin.

Entretanto Raimundo III de Trípoli chegou a Jerusalém, exigindo a sua nomeação como bailio e regente, uma vez que era o parente varão mais próximo (primo direito) de Amalrico. Foi apoiado pela maioria da nobreza do reino, incluindo Onofre II de Toron, Balião de Ibelin e Reginaldo de Sídon.

Balduíno IV, já Rei, teve sua saúde entregue aos Cavaleiros-médicos da Ordem Militar e Hospitalar de São Lázaro de Jerusalém. Segundo a tradição então vigente, era regra que todos os leprosos, quando Cavaleiros, fossem transferidos para a Ordem de São Lázaro, dessa forma, Balduíno IV é tido como o primeira Rei a integrar a Ordem de São Lázaro de Jerusalém.

Foi Balduíno IV quem deu a Ordem de São Lázaro uma cruz pátea verde, como emblema. Tal cruz foi depois substituída pela Cruz de Malta, que hoje usamos, mas mantendo o tom verde.

A proximidade do Rei Balduíno IV com a Ordem de São Lázaro foi sempre tão grande, que em batalha, sempre se fez acompanhar pelos Cavaleiros Lazaristas.

Balduíno IV em batalha, acompanhado pelos Cavaleiros de São Lázaro

Baulduíno IV de Jerusalém morreu a 16 de Março de 1185, com 24 anos de idade, pouco depois da sua mãe - Saladino ficaria de luto em sinal de respeito. Os seus esforços para assegurar a sucessão do reino seriam frustrados com a morte de Balduíno V (filho de sua irmã Sibila) no ano seguinte. Guy de Lusignan e Sibila ascenderiam então ao trono.

Armas da Casa Real dos Boni de Lusignan,
Príncipes da Galiléia.